Perguntado em 29/04/2021

Angústia: existe cura?

Vinícius Barbosa Carlos de Sousa, Psicólogo(a), Belo Horizonte
Mariana Milani, Psicólogo(a), São Paulo
C
Sergio pinheiro da silva, Psicólogo(a), São Paulo
4 respostas

Naão penso que o termo correto seja "cura". Angustia em si não é uma doença, é um afeto. É claro que, em suas manifestções mais intensas e prolongadas, ela pode mobilizar certos tipos de sintomas, que vão desde a inapetência, problemas de socialização, perda de sentido das coisas e pela vida em geral, até manifestações físicas como insônia, dores pelo corpo, etc. De todo modo, a angústia tem seu lado positivo. Diferentemente da natureza dos outros afetos, ela é sinalizadora de que o indivíduo está próximo de algo em si que não consegue encontrar conformidade alienada com o ritmo das exigências e ideais da realidade em que vive. Por excelência, a angústia é afeto que convida o indivíduo a dedicar-se a explorar seus anseios mais íntimos e a conhecer a si mesmo. E a psicoterapia é a pratica mais adequada para que esse trabalho de desvelamento seja desenvolvido.

A angústia é decorrente de uma situação vivida que está causando este sentimento. Na terapia se busca tratar as dificuldades pessoais para lidar com as situações.

A ANGÚSTIA É UM SENTIMENTO DE DESCONFORTO COM A HISTÓRIA DE VIDA EM QUE VOCÊ SE ENCONTRA, PODE SER RECORRENTE DA SITUAÇÃO EM QUE VOCÊ OU O MUNDO VIVE NO MOMENTO. SE RECORRENTE OU SEJA SE FOR PROLONGADO, ESSE SENTIMENTO PODE INTERFERIR NO SEU RELACIONAMENTO COM O OUTRO E DIFICULTAR O COTIDIANO. O ATENDIMENTO PSICOTERÁPICO SE FAZ NECESSÁRIO PARA UM ESVAZIAMENTO DE SUAS QUEIXAS PARA QUE A SITUAÇÃO QUE ESTÁ LHE ANGUSTIANDO NÃO SEJA REPETIDA E CONTINUE UM CICLO DE INSATISFAÇÃO. A IDÉIA DO ATENDIMENTO PSICOTERÁPICO É DE QUE A PESSOA POSSA SE ENXERGAR EM SUAS AÇÕES E ENTÃO CHEGUE A OUTRAS SOLUÇÕES QUE SEJAM MENOS DOLOROSAS OU ATÉ ENTENDER QUE NESSE MOMENTO A SOLUÇÃO É INVESTIR NUMA SOLUÇÃO A LONGO PRAZO.

sim. na maioria dos casos ela é de fundo psicológico e a psicoterapia é o tratamento adequado. ela é uma impressão vaga de incômodo na vida, podendo chegar a sensações mais agudas como dor no peito, sensação de infortúnio eminente e o coração batendo acelerado. ela é a ponta de um problema que a pessoa já esqueceu a causa mas guardou o sintoma. na terapia o profissional vai ajudar o paciente a relembrar, tomar consciência desta causa e isto vai dar-lhe a possibilidade de mudar de postura frente ao conflito, o que vai fazer o sintoma sumir.