Neverton Orofino, Psicólogo(a), Porto Alegre

Filme para o final de semana? Eu topo (Filme: "Meu Pai')

Final de semana esta aí e a pedida sempre boa é assistir um filme que nos toque de alguma maneira.

O filme “Meu Pai” me provocou bastante e me desacomodou.

Florian Zeller, diretor do longa adaptado da peça de teatro que leva o mesmo nome, coloca o espectador no lugar do seu protagonista, Anthony, durante os 96 minutos.

O filme retrata a história de um idoso interpretado por Anthony Hopkins que passa por diversas cuidadoras e recusa auxílio de todas. Sua filha Anne, interpretada por Olivia Colman, tenta se adequar às vontades de seu pai e proporcionar as condições necessárias para que viva bem e permita que ela se mude para o exterior, seu plano de vida.

Entretanto, o filme passa a apresentar uma sequência de diferentes situações, com conversas repetidas, confusas, alternando cenários e personagens diferentes, construindo um mundo onde é difícil saber o que é real ou não. A confusão é intensificada ao longo do filme, deixando a espectador desconfortável e vulnerável até o final.

Retrato fiel da demência, para aqueles que já viveram situações semelhantes, torna-se impossível não se identificar com aqueles que rodeiam Anthony e, além disso, não desenvolver uma potente empatia com o protagonista do filme. Esta identificação e empatia farão você ressignificar sua relação com tudo aquilo que o filme mostra de uma forma tão viva, real e desconfortante.

Para mim, a empatia ganhou outra dimensão após este filme.

Vamos trocar uma ideia sobre isso?

Assiste lá que semana que vem voltamos a pensar sobre “Meu Pai”.